Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BIOCRÓNICAS

CRIAR BIOGRAFIAS OU CRÓNICAS ROMANCEADAS DE PESSOAS OU EMPRESAS

BIOCRÓNICAS

CRIAR BIOGRAFIAS OU CRÓNICAS ROMANCEADAS DE PESSOAS OU EMPRESAS

17
Mai11

GALERIA DE POLITICOS...- I - UMA LEITURA POÉTICA NOS OLHOS E NOS LÁBIOS DE...ALBERTO JOÃO JARDIM!

romanesco

 

 

Alberto João Jardim…ILHA PORTUGUESA DA MADEIRA

 


***

que olhos podem ser sendo tão pequeninos
se não for para da alma se ocultarem
os anseios de rapina que transparecem felinos
neste olhar provocante a saltitarem
 *
que lábios onde se acoitam os charutos grados
podem nos olhos ser a expressão
o que vejo é alguém que se limita a eliminar os verdes prados
contra tudo e contra todos sendo o mais poderoso da nação
 *
os olhos denotam as manhas da raposa
a crueldade das águias sobre as vitimas indefesas
os lábios ganham uma forma estranha acintosa
sobre a pressão dos charutos  às avessas
*
sendo esta imagem um mimo expresso de arrogância
os olhos mortiços parecem querer dizer
sou o que resta do império uma vitima da ganância
não me venham com tretas façam o que eu quiser
 *
vejam bem estes olhos rendidos à soberba onde marina
a ideia de deus impune porque omnipotente
o anel estendido no convite ao beija mão de gente gran-fina
os lábios a sorver do vício de que não se sente
 *
estes lábios estes olhos não são usurpadores
apenas se movem num ambiente absurdo e permissivo
ante os olhares incrédulos de outros ditadores
são olhos que cativam à ignorância um pendor festivo
 *
e dizem mais penso quando assim os vejo
rodeados pela corte dos lábios obscenamente enfunados
dizem que sendo deus morto alimentam o desejo
de extraditar a Ilha para onde vivam deuses endinheirados
autor: jrg
12
Abr11

O MELHOR JOGADOR DO MUNDO!!!

romanesco

O MELHOR DO MUNDO

{#emotions_dlg.blueflower}


quando um sonho de menino
nasce em ilha esquecida
rompe o caminho estreitinho
e renasce noutra vida

quando um sonho se agiganta
vence a barreira do mar
se faz ao mundo nele espanta
na magia de encantar

quando um sonho é a vontade
dentro do homem a sonhar
nasce inveja gula à saciedade
querem vê-lo a naufragar

quando um sonho vem d'alma
não há poder que perturbe
vencedor o mundo o aclama
por maior que seja a urbe

quando um sonho é tão forte
visto em país pequenino
todos querem ser dele o norte
homem rico tão menino

quando um sonho a tantos aproveita
o risco é grande o mar profundo
na ilha há sempre alguém que espreita
o fim do sonho do melhor do mundo

quando um sonho já é realidade
só resta aos demais a indiferença
que dotam a mentira da verdade
cansados de ditar sua sentença

quando um sonho cresce e já não cabe
nem na ilha nem no continente
calam-se as vozes de quem sonhar não sabe
e segue o crescimento permanente

autor jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

excelência

<a href="http://astrid-annabelle.blogspot.com" target="_blank">

amigos

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D