Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BIOCRÓNICAS

CRIAR BIOGRAFIAS OU CRÓNICAS ROMANCEADAS DE PESSOAS OU EMPRESAS

BIOCRÓNICAS

CRIAR BIOGRAFIAS OU CRÓNICAS ROMANCEADAS DE PESSOAS OU EMPRESAS

29
Jul12

TODAS AS MANHÃS

romanesco

 

imagem pública tirada da net

*

TODAS AS MANHÃS
**
todas as manhãs
ao acordar
primeiro a refeição do dia
o cheiro das maçãs
o sonho ainda intacto a vacilar
o pensamento em poesia
*
depois a azáfama o ritual
o banho a imagem
o sorriso ao espelho a disfarçar
o toque d'alegria visual
a magia das palavras a coragem
de me desassossegar
*
gosto de tudo em que me faço
e fiz-me de tanta coisa
de amor mágoa sorte ou azar
tantas vezes o estilhaço
transforma a dor que mata e poisa
onde me dói a gozar
*
sou fruto maduro de mulher
feito de sangue e fel
nem raiva nem ódio mas indignado
pelo domínio da matéria sobre o ser
um frémito de não ser à flor da pele
faz-me andar quando parado
*
todas as manhãs digo bom dia
à morte acocorada
e faço a vida romper pela negra esperança
nem deus nem pátria sou de fantasia
abraço o medo lavo a tristeza envergonhada
recuso ser mais que uma criança
*
por isso me rio da intempérie
feita de gente medonha
que se diverte à espreita da minha morte
se masturbando em série
enquanto a alma de poeta sonha
saltar sobre o abismo à sorte
*
todas as manhãs viaja o pensamento
seguindo as leis da natureza
despoluo o mar ateio fogo à consciência
liberto das grilhetas o vento
a terra resplandece ao sol sua beleza
não há tempo de parar a sonolência
*
fogo!!!faço as palavras resistirem
numa união de facto
com a virtude do belo amanhecer
cobardes as palavras que fugirem
por uma nesga ou hiato
antes da liberdade acontecer

autor: jrg

22
Jul12

O TENOR...A SOPRANO...O BARÍTONO...A MEIO SOPRANO...O PIANISTA...

romanesco
A não perder o último espectáculo deste programa
nos dias 26 e 27 de Julho 2012
«««&»»»
A MEIO - SOPRANO
***
se as luzes todas apagassem
e mergulhasse palco e plateia na escuridão
nem assim aos nossos olhos,
a figura resplandecente da meio-soprano
tão feminina e de tanto enlevo
altiva e dócil ante o nosso encantamento
quando a voz irrompe no silêncio
entre sorrisos e expressões galvanizantes,
deixa de iluminar o pensamento
de quem ama de verdade tão belo o canto
na mão direita pousada no coração
jrg
**
A SOPRANO
***
cabelo curto o corpo esguio
de olhos fixos num ponto imaginário
rasgando o silêncio amedrontado
a voz que navega agitando o mar da alma
possante de paixão e arte
sorri chora exalta ocupa a nossa mente
em fluxos de maré apaixonante
de sons e cores que emergem da memória
um sonho um vendaval de esperança
que levanta numa plateia a alma inteira
e um pais adormecido
jrg
**
O BARÍTONO
***
traz no olhar um tom de bom malandro
nos lábios um sorriso atrevido
de peito levantado pisca o olho ao pianista
a voz espalha da alma o movimento
com efeitos de luz e sons cheiros antigos
balança o corpo avança recua
enche o palco todo de atrevimento
que estremece nas abóbadas
entra no sangue exalta em seu vigor o pensamento
retesa até ao limite o som possante
galanteia a sedução rendida do ouvinte
jrg
**
O TENOR
***
portentoso no timbre
na simplicidade da imagem
enche o palco de magia
os dedos da mão direita prolongam a laringe
olha o vácuo do silêncio
onde o som encaixa na emoção
que agita sublime a alma
transpira sonhos arrebata sentidos
é o maestro das palavras
agudo no som que estilhaça
a farsa o drama a alegria
jrg
**
O PIANISTA
***
à esquerda de todas as cenas
quase oculto pelo silêncio
as mãos finas pousadas sobre o teclado
fazendo soltar acordes sublimes
um dos pés sapateia o chão medieval
às vezes a pauta outras o sorriso
o pensamento sibilando por entre as vozes
os dedos passeando as brancas
ou as negras quando a melodia se agiganta
palavras mudas que encantam
descritas com paixão amor e arte
jrg
08
Jul12

A IDEIA EM MOVIMENTO

romanesco
imagem pública tirada da net
**
A IDEIA EM MOVIMENTO
***
vai feliz a menina
vestida de fantasia
no sonho em que feminina
a estrela d'alva aparecia
*
como a dançar se diverte
entoando a melodia
cor de fogo a luz reverte
num sorriso a poesia
*
não toquem nessa gaiata
tem a MÁTRIA na ideia
partilha amor e desata
os fios que apertam a teia
*
cessem os horrores
de mentes agrilhoadas
não tem a menina temores
d'ideias com sangue manchadas
*
vai bela e sorridente
veste as cores do arco-íris
repõe a esperança na gente
altiva de seu nariz
*
quem és? sou cada um de vós
na voz doce qu'ela tem
sopram ventos rangem mós
menina mulher e mãe
*
não toquem nessa garota
é minha é de quem a quiser
não é de usar é de amor que brota
alma pura de mulher
*
jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

excelência

<a href="http://astrid-annabelle.blogspot.com" target="_blank">

amigos

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D