Quarta-feira, 14 de Novembro De 2012

"ACORDAI" POVO DA LUSITÂNIA !!!

vídeo sapo

*

"ACORDAI" POVO DA LUSITÂNIA

*

ouço os apitos lancinantes

das ambulâncias

vejo as chamas de meu país a arder

enquanto as feras rapinantes

se escondem nos buracos das instâncias

de onde saem ordens para morrer

*

não adianta senhor ministro

dizer que são arrivistas

meia dúzia contra um batalhão

tão criminoso é quem condena o cristo

como o carrasco que encurta as vistas

o mais é só cavar a divisão

*

ouço as ambulâncias a apitar

a violência é do governo de ladrões

a mando da alta finança

recebem ordens para atirar a matar

sobre a revolta dos escravos das nações

não podemos permitir esta matança

*

aumentam produtos e serviços

cortam salários rasgam reformas e pensões

são assassinos marginais

arrasaram a economia mantém vícios

enchem os bolsos dos ladrões

ó povo da Lusitânia quando acordais?

*

ouço as ambulâncias na agonia

velhos crianças enfermos

mulheres libertas das milenares grilhetas

não sou poeta mas convoco a poesia

a haver paz tem que ser com os nossos termos

o tempo escoa nas ampulhetas

*

já não saem à rua senão bem guardados

são a maior vergonha dum povo

impostores infames borrados de medo

atiçam as feras seus paus mandados

querem ganhar custe o que custar o viciado jogo

mas o tempo mudou já não é segredo

*

ouço ambulâncias trinonis pungentes

levam o desespero da nação

os povos têm o direito à resistência

nesta chacina somos inocentes

unidos contra corruptos somos a revolução

que começa na nossa consciência...

autor: jrg

sinto-me: revoltado
música: Os Vampiros - Zeca Afonso
publicado por romanesco às 22:44
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 12 de Setembro De 2012

ANTES PASTORES DA LUSITÂNIA QUE VITIMAS DESTA TIRANIA!!!


esta imagem é da Líbia libertada
mas podia ser de Portugal
para mim os tiranos são iguais
em qualquer parte do mundo
inundemos Lisboa com a nossa indignação
***
ANTES PASTORES DA LUSITÂNIA
QUE VITIMAS DESTA TIRANIA!!!
*
havia uma muralha de silêncio
e um bafo quente no ar
quando a força de polícia veio
nenhuma palavra em vão
ou movimento fuga de criança
apenas todas as mãos
numa maré viva de esperança
criaram elos de corrente
os olhos fecharam-se abismos
de estrelas a cintilarem
apertados corpos nos sorrisos
a encherem o espaço
a vida que queremos para nós
*
como água de cheia convulsiva
ocupando cada centímetro
não havia lugar a movimento
becos ruas avenidas
pisados por vitimas do terror
inundados de maresia
fogo mar ventos de montanha
que uma força conduzia
era a alma Portuguesa à solta
a dizer não à ditadura
a libertar amor face à tortura
da dignidade humilhada
dia a dia por criminosa valia
*
e logo ali se deu a comunhão
unida a força armada
à Nação que a ideia libertava
era a Lusitânia a renascer
sitiando no covil a fera edace
só então o som da alma
rompeu medos sob esperança
a ecoar pelos ouvidos
gritando vivas à terra inteira
na livre consciência
de ser força maior que o tirano
*
autor: jrg
sinto-me: indignado
música: Os Vampiros - Zeca Afonso
publicado por romanesco às 01:22
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

últ. comentários

  • Obrigada, meu amigo... acredite que estou a fazer ...
  • Um abraço também amiga, hoje é seu dia de ser meni...
  • Olá Rosa Fogo, minha amiga...que admiro desde que ...
  • Olá Nelson Moniz...lindo comentário, amigo, que am...
  • meu amigoli alguns poemas e passei uns bons moment...
  • Um abraço grande e fraterno para si!
  • Lindíssimo poema. Parabéns!A infância é eterna em ...
  • Boa tarde minha querida amiga poetaporkedeusquer.....
  • Boa tarde querida amiga Fernanda Cardoso...leio en...
  • Fabuloso poema, amigo João R. Gonçalves! Fabuloso!...

links

blogs SAPO


Universidade de Aveiro