Sexta-feira, 01 de Janeiro De 2016

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!

anonovo1-150x150.gif

 

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!
JOÃO RAIMUNDO GONÇALVES·DOMINGO, 27 DE DEZEMBRO DE 2015238 leituras

A todas as minhas amigas...a todos os meus amigos atiro palavras ao tempo, angustiado pela desumanidade das relações humanas, entre famílias, entre grupos, comunidades e estados...penso MÁTRIA...exorto a consciência feminina para que se faça luz...a luz diáfana do amor...do humanismo...para que 2016 nos faça pensar um novo sistema de organização da vida...que 2016 nos iniba de ter medo...o medo de perder privilégios...o medo de não ter...ter...ter...que 2016 nos permita a veleidade de sermos mais humanos...intransigentes para com a desumanidade...que 2016 nos permita sermos mais racionais...usando a inteligência para nos desenvolvermos enquanto espécie livre de todos os preconceitos que as normas e as religiões, ao longo de milénios, nos impuseram como sacras...
jrg
dedico-vos estas palavras que alinhei em jeito de poema:

 

publicado por romanesco às 19:41
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Dezembro De 2013

N A T A L...





*

NATAL

*

é natal

o meu coração fica gelado

quando ouço uma criança

_mãe quero pão

e a mãe esconde a lágrima

encolhida no silêncio

*




é natal

já foi a ceia dos sem abrigo

um dia em cada ano frugal

depois volta 

o céu aberto o frio a disputa

por um lugar sem ruído

*




é natal

já não caem pássaros em dezembro

porque já não há pássaros

e o frio teima em bater à porta

dos desempregados

por uma nesga de ruína

*




é natal

cai a neve na montanha

gente feliz aquecida

poderosos sem porquê da abundância

riem tecem planos de ganância

rasgam silêncios entre os despojos

*




é natal

em honra de um deus menino

que devia justiçar

chovem presentes escasseia pão

arde o fogo na lareira

tiritam de frio os sem teto

jrg
sinto-me: indignado
música: Vampiros - Zeca Afonso
publicado por romanesco às 21:59
link do post | comentar | favorito
Sábado, 06 de Julho De 2013

SE FOSSE...MAS NÃO ERA...ERA TÃO SÓ

*

SE FOSSE...MAS NÃO ERA...ERA TÃO SÓ
***
se fosse
apenas uma brecha
a abrir fenda
na velha constituição
se fosse
apenas um bando criminoso
a destruir um país
condenando um povo à servidão
se fosse
apenas uma pausa para pensar
refrescar pensamento
a retomar a rota da evolução
se fosse 
apenas um pesadelo
saído dum sonho
para despertar a consciência
se fosse
apenas uma involução
para apagar erros
para que a memória se remisse
se fosse
apenas uma farsa representada ao vivo
para nos amedrontar
quando já nada fazia sentido
se fosse
uma história com final feliz
para enganar a avidez
e trazer de volta a alma penhorada
***
mas não era
o sol cansava-se da cegueira
que projectava o caos
a guerra dos submundos era agora
era tão só
uma Fénix mulher que renascia
das cinzas da história
soberana e faminta de amor
era tão só
um novo humanismo que repunha
a verdade histórica
livre da peçonha e do histrionismo
era tão só
uma avalancha de ideias vigorosas
recheadas de justiça
numa nova lei orgânica para a vida
era tão só
ponto por ponto a alforria do homem
livre da corrupção
contida nas entrelinhas
era tão só
a Primavera eleita a infinita
sobrepondo a beleza
que as trevas escondiam com astúcia
era tão só
uma gota de azeite e um pavio
que findos os prazos
iluminavam de amor a tanta gente
jrg

sinto-me: esperança
música: Os Vampiros - Zeca Afonso
publicado por romanesco às 18:09
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Junho De 2012

MAIS POVO E MENOS LIXO...








imagem pública tirada da net

**

MAIS POVO E MENOS LIXO

***

nada mais é de verdade

depois de tanta mentira

vivemos da caridade

daquele que mais nos tira

*

alguém pode acreditar

que um povo faça riqueza

sabendo que lha vão roubar

com insensível dureza?

*

somos um povo bastardo

perdido da nossa origem

varremos os bons a petardo

a ver se os maus nos corrigem

*

corre pelo mundo uma história

de portugas amansados

por astutos sem memória

que escondem verdade aos roubados

*

passados novecentos anos

de revoltas sobram mitos

Maria da Fonte fez danos

e Bordalo criou manguitos

*

saem ufanos atrás da tropa

ou quando nada mais resta

iniciativa própria puf! que droga...

se a tomam é para a festa

*

não penso que seja o fado

a melancólica canção

que traz um povo cansado

sem alma nem dimensão

*

fomos celtas árabes marranos

galegos de religião e touradas

futebol e outros enredos humanos

com nervuras adulteradas

*

à força quase empurrados

passam a sábios doutores

corrompidos pelo ter aprisionados

voltaram a ser pastores

*

pelo meio ficam protestos

gritos de indignação

roubos de estado grotescos

a soldo da constituição

*

um povo assim tão rude obsoleto

já não se usa em sociedade

ainda que encapado em douto lhe falta o repto

que todo o ser livre faz à liberdade

*

se ao menos o tempo parasse

a tempo de tudo inverter

dando tempo a que surgisse

uma ideia a defender

*

fica a fama ultra-liberal

de ser povo gastador

quem construiu Portugal

foi coelho o caçador

*

somos um povo castrado

por anos de servidão

a procurar sempre do lado

contrário ao coração

*

querem-nos normalizados

aptos para exportação

achamos graça coitados

haja quem nos dê a mão

*

que fazer perante tal tragédia

sem alma não há movimento

triste drama o da comédia

que nos corta o pensamento

*

não há tempo para a glória

de sermos um povo amestrado

que evita o confronto da história

por impotência sagrado

*

há gente que pensa diferente

até pelo mundo inteiro

ser Português é ser gente

ouçam quem sente primeiro

*

de palavra na lapela

razão ao peito por entendimento

nem pátria nem capela

livre luz ao puro pensamento

*

se para tal for preciso

façamos sem rodeios a revolução

paramos Portugal com um sorriso

de corpo e alma livres da prisão

*

libertemos as crianças do marasmo

de serem o oásis no deserto

um povo que não ri morre de pasmo

um novo humanismo está por perto

*

deste povo nem posso não ser

por isso me inquieto

planto flores na esperança de nascer

a alma feminina que poeto

*

autor: jrg




sinto-me:
música: por esse rio acima--Fausto
publicado por romanesco às 23:34
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Abril De 2012

PORTUGAL DETIDO E SOB VIGILÂNCIA ELECTRÓNICA !...

 


PORTUGAL DETIDO
SOB VIGILÂNCIA ELECTRÓNICA
*
esta gente
que hoje se governa à vista
em Portugal
não existem são um pesadelo
cinco deles
são sinistros como os abutres
Gaspar Coelho
Relvas Portas Paulo Macedo
os outros
são parte tenebrosa do enredo
*
um presidente caduco 
no sistema  falido semi feudal
floresce no engodo
que corrompe a parte publica
sindicatos
foros comuns e constitucionais
partidos engajados
sem alma submersos na história
à procura
de serem um dia maré d'ocasião
*
depois há um certo povo
a viver outro país em paralelo
a desenrascar-se 
deste jogo sórdido da ganância
livre d'impostos
mais esperto que os chacais
biscates drogas favores
coisas da terra ou do mar a sobreviver
às vezes caem do céu ideias novas
que calam astutamente
*
então vieram uns lunáticos
que amarraram Portugal ao seu destino
servidos por lacaios cheios de vento
detiveram o país declarando-o insolvente
e assim está parado
há meses sob vigilância electrónica
declararam ricos
sendo tão de tanto pobres a uns tantos
a quem cortaram rendimentos
lançando uma cruzada contra quem trabalha
*
se o que está dar é a paralela
o povo não estrebucha deste tratamento
uns por ignorância outros por medo
não saem a terreiro acreditam na valência
de viver esta aventura
como cristãos novos perseguidos a seu tempo
já então eram culpados
perante a inquisição e quem gere os seus condados
pobre "povo nação valente..."
por tão torpes governos desgovernados
autor: jrg
publicado por romanesco às 23:27
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

últ. comentários

  • Obrigada, meu amigo... acredite que estou a fazer ...
  • Um abraço também amiga, hoje é seu dia de ser meni...
  • Olá Rosa Fogo, minha amiga...que admiro desde que ...
  • Olá Nelson Moniz...lindo comentário, amigo, que am...
  • meu amigoli alguns poemas e passei uns bons moment...
  • Um abraço grande e fraterno para si!
  • Lindíssimo poema. Parabéns!A infância é eterna em ...
  • Boa tarde minha querida amiga poetaporkedeusquer.....
  • Boa tarde querida amiga Fernanda Cardoso...leio en...
  • Fabuloso poema, amigo João R. Gonçalves! Fabuloso!...

links

blogs SAPO


Universidade de Aveiro