O TENOR...A SOPRANO...O BARÍTONO...A MEIO SOPRANO...O PIANISTA...





A não perder o último espectáculo deste programa

nos dias 26 e 27 de Julho 2012

«««&»»»


A MEIO - SOPRANO

***

se as luzes todas apagassem

e mergulhasse palco e plateia na escuridão

nem assim aos nossos olhos,

a figura resplandecente da meio-soprano

tão feminina e de tanto enlevo

altiva e dócil ante o nosso encantamento

quando a voz irrompe no silêncio

entre sorrisos e expressões galvanizantes,

deixa de iluminar o pensamento

de quem ama de verdade tão belo o canto

na mão direita pousada no coração


jrg

**

A SOPRANO

***

cabelo curto o corpo esguio

de olhos fixos num ponto imaginário

rasgando o silêncio amedrontado

a voz que navega agitando o mar da alma

possante de paixão e arte

sorri chora exalta ocupa a nossa mente

em fluxos de maré apaixonante

de sons e cores que emergem da memória

um sonho um vendaval de esperança

que levanta numa plateia a alma inteira

e um pais adormecido


jrg



**


O BARÍTONO

***

traz no olhar um tom de bom malandro

nos lábios um sorriso atrevido

de peito levantado pisca o olho ao pianista

a voz espalha da alma o movimento

com efeitos de luz e sons cheiros antigos

balança o corpo avança recua

enche o palco todo de atrevimento

que estremece nas abóbadas

entra no sangue exalta em seu vigor o pensamento

retesa até ao limite o som possante

galanteia a sedução rendida do ouvinte


jrg



**


O TENOR

***


portentoso no timbre

na simplicidade da imagem

enche o palco de magia

os dedos da mão direita prolongam a laringe

olha o vácuo do silêncio

onde o som encaixa na emoção

que agita sublime a alma

transpira sonhos arrebata sentidos

é o maestro das palavras

agudo no som que estilhaça

a farsa o drama a alegria



jrg


**



O PIANISTA

***

à esquerda de todas as cenas

quase oculto pelo silêncio

as mãos finas pousadas sobre o teclado

fazendo soltar acordes sublimes

um dos pés sapateia o chão medieval

às vezes a pauta outras o sorriso

o pensamento sibilando por entre as vozes

os dedos passeando as brancas

ou as negras quando a melodia se agiganta

palavras mudas que encantam

descritas com paixão amor e arte


jrg



sinto-me: em êxtase
música: Verdi,Puccini,Leoncavallo,Bizet, Donizetti,Massenet.Offenbac
publicado por romanesco às 23:35
link do post | comentar | favorito