FLORES NÃO FAZEM REVOLUÇÕES...






imagem pública tirada da net

*

FLORES NÃO FAZEM REVOLUÇÕES

***

já os cravos secaram

nos craveiros

passada que foi a euforia

vermelhos debutaram

são de sépia agora nos sequeiros

onde os guarda a poesia

flores da memória que murcharam

*

o tempo hoje é das rosas

de cores garridas

com espinhos agrestes invasivos

de magnólias viçosas

papoilas silvestres nas avenidas

de odores pró-activos

em versos de estrofes mimosas

*

cheira a pólvora seca

fulminantes ou rastilhos de revolta

correm rumores já tardios

rostos corados da indignação que peca

na mesquinhez da razão à solta

somos da alma humana parem os gemidos doentios

o que queremos é ser a força que vença

*

jrg
sinto-me: esperança
música: Os Vampiros-Zeca Afonso
publicado por romanesco às 00:31
link do post | comentar | favorito