Sábado, 26 de Maio De 2012

FLORBELA...NATÁLIA...SOFIA...












*


FLORBELA...NATÁLIA...SOFIA...

***

Florbela Natália Sofia

tão maiores que não chega o pensamento

estranho mundo as esqueceu

nas efemérides apressadas de um só dia

mulheres à frente do acontecimento

poetisas do amor nas noites frias de breu

tanto de mim nelas havia

*

Florbela Espanca a grandeza

de poemas e sonetos o pensar a ousadia

de sendo mulher se libertar

do jugo másculo a milenar vil tibieza

soltando asas libertando poesia

amante insubmissa tão de tanto se sonhar


na ampla planície a natureza

*

Natália na ilha dos amores

ninfa plena infinita de atitude feminina

a poetar se consagrou à vida

cantou a MÁTRIA ou mãe entre flores

amante sensual e libertina

confrontando o tempo adverso sem medida

mulher sem medo e sem favores

*

Sofia a arte meu encanto

do ser mulher e mãe de tanta boa gente

a melodia ou lisura do mar

onde o poema se branqueia em riso e pranto

e a alma manifesta o que mais sente

uma mulher que de tão grande eu ouso olhar

escondido na sombra do seu manto

*

Sofia Natália Florbela

depois delas o mundo masculino estremeceu

não se é dono de nada nem de ninguém

o meu corpo é a minha emoção e eu sou nela

o ser que se liberta porque amanheceu

onde todos os dias se celebra a "deusa" e mãe

bem-vindas ao lugar da janela


autor: jrg
sinto-me: romântico
música: Sagração da Primavera...
publicado por romanesco às 23:19
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 12 de Maio De 2012

T O C O - T E...









imagem fotográfica de Paula Pereira

*

TOCO-TE

*

toco na flor da laranjeira

toco docemente no teu ombro de mulher

toco na brisa quente de suão

a terra gira e com ela a cerejeira

o sol deslumbra em pétalas de malmequer

estremeço se toco a tua mão

ou enlouqueço no beijo com sabor a nespereira

*

toco-te tão levemente

toco-te a alma flor de lótus misteriosa

toco-te o coração em brasa

e o mar amansa de ver assim a gente

tu de jasmim um tanto airosa

eu sorvendo o ar que na tua boca passa

a sentir o que vai na tua mente

*

toco teus lábios macios

toco teus olhos grandes tão brilhantes

toco o último alvor romântico

abraço no teu corpo os seios erradios

louco dos odores aglutinantes

ouço ao longe a melodia do teu cântico

que me provoca doces arrepios

*

autor: jrg
sinto-me: romântico
música: Bolero de Ravel
publicado por romanesco às 23:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 05 de Maio De 2012

DECLARO O FIM DA ESCRAVATURA!!! E DAS ALMAS MORTAS!!!

imagem pública tirada da net 

*

DECLARO O FIM DA ESCRAVATURA!!!

E DAS ALMAS MORTAS!!!


*
se já não podem ser tidos escravos
como era antigamente
nem há luz legal numa tal razão
face à lei sejamos parvos
se de deus já não somos nem semente
que viva a manipulação
*
quem o diz são os novos profetas
de leis ferradas na mão
em mensagem subliminar sobre o medo
assim cantassem os poetas
soltando da alma amor numa canção
à liberdade solta em segredo
*
pasmam as crianças de ver seus pais
que prendem a liberdade 
alinhados num sistema esclavagista
inibidos de pensar soltam ais
percorrendo os caminhos ínvios da cidade
como mendigos que a caridade assista
*
um trabalho por favor suficiente
para a família sobreviver
de sol a sol ou sempre disponível
e créditos que dêem à gente
a ilusão que somos livres de escolher
o rumo e o lugar para o covil
*
porque não faz hoje mais sentido
entregar a vida a meliantes
criar riqueza repartida em contra mão
chegar a casa cansado e num gemido
descarragar a fúria devida aos traficantes
sobre a vida que ama o coração
*
é preciso que haja uma paragem parem
digam bom dia à natureza
ocupem o sistema soltem a consciência
mais a força bruta da coragem
quem não entende não vê em si toda a beleza
quando sorri ao dizer basta à violência
*
cabe aos marginais do pensamento
criar a IDEIA da mudança
assente no saber e um pouco de aventura
soltar a liberdade em movimento
viver só vale a pena se houver esperança
porque nada justifica a escravatura
*
hoje declaro a abolição da escravatura
que todos exibam a lei da alforria
em MÁTRIA vos proponho a nova orgânica
que visa o bem estar da criatura
todo o trabalho doravante é fonte d'alegria
ser rico é ser de alma autêntica

jrg

sinto-me: revoltado
música: Os Vampiros-Zeca Afonso
publicado por romanesco às 21:06
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

últ. comentários

  • Obrigada, meu amigo... acredite que estou a fazer ...
  • Um abraço também amiga, hoje é seu dia de ser meni...
  • Olá Rosa Fogo, minha amiga...que admiro desde que ...
  • Olá Nelson Moniz...lindo comentário, amigo, que am...
  • meu amigoli alguns poemas e passei uns bons moment...
  • Um abraço grande e fraterno para si!
  • Lindíssimo poema. Parabéns!A infância é eterna em ...
  • Boa tarde minha querida amiga poetaporkedeusquer.....
  • Boa tarde querida amiga Fernanda Cardoso...leio en...
  • Fabuloso poema, amigo João R. Gonçalves! Fabuloso!...

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro